Serviços apresentam queda após três altas consecutivas

Crédito: Reprodução 13 September, 2017

Serviços prestados às famílias tiveram aumento de 0,9% em julho

O faturamento do setor de serviços voltou a cair em julho, com recuo de 0,8% em relação ao mês anterior, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje, 13 de setembro, pelo IBGE. A queda interrompeu uma sequência de três meses de taxas positivas no desempenho do setor.

O consumo de serviços por parte das famílias foi o destaque positivo de julho, com alta mensal de 0,9% (a quarta consecutiva), o que impediu uma queda mais acentuada nos serviços. “Embora o avanço do consumo por parte das famílias propiciado pelas quedas da inflação e dos juros seja favorável no curto prazo, o nível de confiança do setor ainda não permitiu a materialização dos investimentos”, afirmou Fabio Bentes, chefe da Divisão Econômica da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

Por conta dos resultados do setor, a CNC manteve a previsão de queda de 3,6% quanto à variação do volume de receitas dos serviços para 2017.

Desempenho do setor

A queda mensal se deveu, principalmente, ao fraco desempenho dos serviços técnicos administrativos e complementares (-2,0%) e, em especial, aos serviços técnico-profissionais (-2,2%), como engenharia, contabilidade, jurídicos, dentre outros. “Mesmo diante do recuo nos preços nessa atividade (-0,8% em julho), a queda na geração de receita evidencia a contínua carência de investimentos na economia brasileira já denotada pelos últimos dados provenientes das contas nacionais”, completa Fabio Bentes.

Na comparação com o mesmo mês do ano anterior, o volume de receitas recuou pela 28ª vez seguida nessa base comparativa (-3,2% ante julho do ano passado). Mesmo considerando a leve recuperação do período compreendido entre abril e junho, a recessão econômica dos dois últimos anos reduziu o volume mensal de receitas dos serviços a um nível semelhante ao da primeira metade de 2011.

Acesse abaixo a análise completa da Divisão Econômica da CNC.

http://cnc.org.br/sites/default/files/arquivos/nota_pms_2017_07_2.pdf

Fonte:http://cnc.org.br/noticias/economia/servicos-apresentam-queda-apos-tres-altas-consecutivas

Compartilhe este artigo nas redes sociais

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Últimos posts:

4 dias ago

A tecnologia, dotada de IA, apoiou os debates em Brasília e agora ajuda as empresas a calcularem quais serão suas cargas tributárias…

4 dias ago

Por: CNN Brasil Setor beneficiado será o de tecnologia, relacionado à transição energética A Petrobras e o Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico…

6 dias ago

Programas Cidade Empreendedora e Plural deverão ancorar ações pela igualdade e pelo enfrentamento da misoginia Por: Redação Em reunião nesta terça (20),…

Posts relacionados:

2 meses ago

  No cenário dinâmico dos negócios, compreender as tendências de mercado que influenciam o comportamento do consumidor em 2024 é mais do…

3 meses ago

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) deu início, nesta segunda-feira (11), à revisão da Estratégia Brasileira de Inteligência Artificial (EBIA),…

3 meses ago

O desenvolvimento de competências gerenciais nos pequenos negócios que operam na modalidade franquia empresarial, ou seja, na condição de franqueados, deve necessariamente…