CNC revisa de -3,6% para -3,4% projeção para setor de serviços este ano


Crédito: Divulgação

 

 

CNC revisa de -3,6% para -3,4% projeção para setor de serviços este ano

Em agosto, o volume de receitas do setor de serviços recuou 1,0% na comparação com julho, já descontados os efeitos sazonais. É o que mostra a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada hoje (17) pelo IBGE. Esse foi o pior resultado do indicador para meses de agosto desde o início da pesquisa em 2012.

Na comparação com o mesmo agosto de 2016, o segmento amargou sua 30ª retração seguida, apesar da queda menos intensa de agosto (-2,4% ante agosto de 2016). O setor acumula uma perda de 3,8% na comparação entre os oito primeiros meses de 2017 e o mesmo período de 2016.

De acordo com a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), para que o setor de serviços não registre queda real de receitas em 2017, seria necessário um mais que improvável crescimento de mais de 7% entre setembro a dezembro, na comparação com o mesmo período do ano passado. Apesar disso, a tendência recente de quedas menos intensas e as expectativas de que os juros ao consumidor e às empresas deverão manter trajetórias mais seguras nos próximos meses, o que levou a Confederação a projetar queda de -3,4% para o setor em 2017. Nos dois últimos anos, os serviços registraram quedas de 3,6% e 5,0%, respectivamente.

Acesse abaixo o estudo na íntegra:

http://cnc.org.br/sites/default/files/arquivos/nota_pms_2017_08.pdf

Fonte:http://cnc.org.br/noticias/economia/cnc-revisa-de-36-para-34-projecao-para-setor-de-servicos-este-ano

 

Compartilhe este artigo nas redes sociais

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Últimos posts:

6 dias ago

O ministro de empreendedorismo, Márcio França, disse que o objetivo é aumentar o número de exportações das empresas O ministro de empreendedorismo,…

6 dias ago

A versão 2024 é um importante instrumento de gestão e prestação de contas à sociedade Seguindo o compromisso com a integridade, a…

1 semana ago

Os conselheiros de empresas enfrentam um ambiente regulatório cada vez mais desafiador, exigindo uma atuação vigilante e proativa; adaptar-se às demandas protege…

Posts relacionados:

2 meses ago

BRASÍLIA| Rafaela Soares, do R7, em Brasília11/04/2024 – 07H56 (ATUALIZADO EM 11/04/2024 – 07H56) Decreto foi publicado nesta quinta-feira(FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL) O presidente Luiz Inácio…

3 meses ago

Pesquisa realizada pela Diretoria de Estudos e Pesquisas da Asbraf revela números, indicadores e tendências das 50 primeiras categorias profissionais enquadradas na…

6 meses ago

  No cenário dinâmico dos negócios, compreender as tendências de mercado que influenciam o comportamento do consumidor em 2024 é mais do…