MCTI vai investir R$ 200 milhões para promover a transformação digital das micro e pequenas empresas

O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) vai investir R$ 200 milhões na nova fase do programa Brasil Mais Produtivo, lançada nesta quinta-feira (16) para promover a transformação digital das micro e pequenas empresas. No total, serão disponibilizados R$ 2 bilhões para atender 200 mil empresas até 2027. O anúncio foi feito nesta quinta-feira (16).

“O MCTI está totalmente integrado à política de reindustrialização em novas bases tecnológicas e sustentáveis”, afirmou a ministra Luciana Santos, durante a cerimônia de lançamento do Brasil Mais Produtivo.

Segundo ela, a participação do ministério no programa busca garantir que micro, pequenas e médias empresas aumentem a produtividade e competitividade com o uso da inteligência artificial, internet das coisas e indústria 4.0.

Por meio Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), o MCTI vai investir R$ 200 milhões no Brasil Mais Produtivo. São 80 milhões em recursos não reembolsáveis e 120 milhões em crédito com financiamento pela TR. A ministra destacou que a taxa de juros para projetos de inovação cobrada pela Finep, de 4,4% ao ano, é um estímulo para fomentar a industrialização.

A nova fase do Brasil Mais Produtivo inclui como novos parceiros estratégicos a Finep e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), vinculadas ao MCTI, além do BNDES. O programa conta também com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Sebrae e SENAI – esses dois últimos como executores e com aporte de recursos próprios.

Sinergia

Para a ministra Luciana Santos, é um grande diferencial a sinergia promovida pelo governo federal com ações integradas entre ministérios e instituições na nova política industrial. “Há uma convergência de escolhas, com programas claros que estão fazendo a diferença nessa retomada da reconstrução nacional”, frisou.

O vice-presidente da República e ministro do Desenvolvimento, Indústria Comércio e Serviços, Geraldo Alckmin, reforçou que há uma soma de esforços para poder agir e melhorar a produtividade e competitividade do país. “O Brasil há 40 anos perde produtividade. Temos de agir na causa dos problemas para ter um desenvolvimento forte e sustentável que gere emprego e renda”, afirmou.

Segundo Alckmin, o parque industrial brasileiro está envelhecido. “A média das máquinas é de mais de 11 anos. Se não melhorarmos a eficiência, como vamos competir?”, questionou.

O diretor de Inovação da Finep, Elias Ramos, citou um conjunto de iniciativas voltadas para as micro, pequenas e médias empresas do país, como o Tecnova e Inovacred, programa que já destinou R$ 1 bilhão em contratos de apoio a projetos de inovação em 2023. “Micro, pequenas e médias empresas têm papel transformador no sistema de inovação, porque são mais afeitas ao risco, podem criar novas tecnologias e colocar o Brasil em um trilho de desenvolvimento”, apontou.

Já a Embrapii vai atuar nos estágios mais avançados para garantir a transformação digital das empresas, apontou o presidente da instituição, Francisco Saboya. “O mundo é outro. Conectado, digital, móvel e em rede. Precisamos ajudar os negócios nesse novo mundo a fazerem a transformação digital”, reforçou.

Modalidades do programa

O novo Brasil Mais Produtivo oferecerá um ciclo completo de acesso ao conhecimento. As empresas atendidas vão entrar em uma “jornada de transformação digital” que passa por aperfeiçoamento da força de trabalho, requalificação, melhores práticas de gestão, digitalização, otimização de processos produtivos e aumento de eficiência energética, com crédito a juros baixos ou recursos não-reembolsáveis para adoção de tecnologias ligadas à indústria 4.0 e às “smart factories”, ou fábricas inteligentes.

O programa terá quatro modalidades de atendimento até 2027:

Plataforma de produtividade

– Até 200 mil micro, pequenas e médias empresas terão acesso a cursos, materiais e ferramentas sobre produtividade e transformação digital.

Diagnóstico e melhoria de gestão

– Até 50 mil micro e pequenas empresas receberão orientação e acompanhamento contínuo de Agentes Locais de Inovação e outros instrumentos do Sebrae para aumento da produtividade, além de projetos setoriais do Sebrae que também serão oferecidos.

Otimização de processos industriais – consultoria mais educação profissional

– Até 30 mil micro e pequenas empresas serão atendidas por consultoria em Lean Manufacturing ou Eficiência Energética e aperfeiçoamento profissional do SENAI.

– Até 3 mil médias indústrias serão atendidas por consultoria em Lean Manufacturing ou Eficiência Energética e aperfeiçoamento profissional do SENAI.

Transformação Digital

– 360 empresas apoiadas com desenvolvimento de tecnologias 4.0.

– 8,4 mil MPMEs serão beneficiadas com soluções desenvolvidas por empresas provedoras de tecnologias 4.0, via chamadas Smart Factory, além da possibilidade de contratação de pós-graduação em Smart Factory do SENAI com desconto.

– Até 1,2 mil médias empresas serão contempladas com um plano completo de transformação digital, da elaboração do projeto de investimento ao acompanhamento.

Fonte: Gov.br

Compartilhe este artigo nas redes sociais

WhatsApp
Facebook
Telegram
Twitter

Últimos posts:

4 minutos ago

Medida pode alavancar mais de R$ 35 bilhões em crédito para que os devedores possam refinanciar suas dívidas, segundo o ministro O…

4 dias ago

Estratégia Elas Empreendem pretende incentivar a inclusão social e fortalecer o papel das mulheres no desenvolvimento econômico Agência Gov | Via Planalto…

5 dias ago

BRASÍLIA| Rafaela Soares, do R7, em Brasília11/04/2024 – 07H56 (ATUALIZADO EM 11/04/2024 – 07H56) Decreto foi publicado nesta quinta-feira(FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL) O presidente Luiz Inácio…

Posts relacionados:

4 dias ago

Estratégia Elas Empreendem pretende incentivar a inclusão social e fortalecer o papel das mulheres no desenvolvimento econômico Agência Gov | Via Planalto…

1 semana ago

No ano passado, o Brasil registrou 48.700 novas pequenas empresas com atividades desempenhadas por médicos e odontólogos O número de pequenos negócios…

2 semanas ago

Pesquisa realizada pela Diretoria de Estudos e Pesquisas da Asbraf revela números, indicadores e tendências das 50 primeiras categorias profissionais enquadradas na…