fbpx

Mariana Barbosa

A vida não está fácil para a 3G Capital.

Hoje, uma associação de franqueados da Tim Hortons nos EUA anunciou que está processando a Restaurant Brands International, holding da 3G dona da rede de cafeterias canadense, do Burger King e da Popeyes Louisiana Chicken.

As informações são da Reuters.

Primeiro, a Associação de Franqueados Great White North quer derrubar uma cláusula no contrato firmado com a RBI que determina que todas as disputas sejam resolvidas na Corte Federal de Miami.

Depois que conseguir mudar o foro, a associação ameaça entrar com uma ação questionando a destinação de recursos de um fundo para investimentos em publicidade. Os franqueados são obrigados a contribuir para o fundo, mas dizem que o dinheiro está sendo usado para despesas que não têm relação com a promoção da marca.

A RBI diz que as alegações “são completamente falsas”. No mês passado, o CEO Daniel Schwartz disse que os problemas da RBI envolvem “um grupo pequeno de franqueados dissidentes”, que estariam alimentando a cobertura negativa da mídia e que não representam a voz de todo o sistema de franqueados.

Em junho do ano passado, os franqueados canadenses já haviam entrado com uma ação de US$ 389 milhões questionando o uso do fundo de publicidade. Em outubro, outro processo, no qual o mesmo grupo acusa a RBI de “intimidação” por não haver renovado a licença de alguns franqueados que fazem parte da associação processando a empresa.

A disputa chegou a Ottawa. Em abril, o governo do Canadá disse que vai investigar a conduta da RBI. Quando os brasileiros compraram a rede canadense em 2014, uma das condições impostas pelo governo era a de não aumentar alugueis e royalties dos franqueados pelo prazo de cinco anos.

O relacionamento entre franqueados com a RBI azedou há pouco mais de um ano, depois de a holding anunciar uma série de medidas de corte de custos, numa tentativa de recuperar a rentabilidade. A empresa enfrenta queda nas vendas há oito trimestres consecutivos.

Para os franqueados, as medidas resultaram em queda na qualidade dos produtos. Eles também reclamam de um plano de renovação de lojas de US$ 700 milhões, que irá onerá-los ainda mais num momento de margens baixas.

O imbróglio afetou a percepção de marca. Um estudo de reputação feito pela consultoria canadense Leger mostra que, em um ano, a Tim Hortons caiu da 4ª posição para a 50ª.

A Tim Hortons tem mais de 700 lojas nos EUA e 4,2 mil no Canadá.

A notícia do novo processo vem dias depois do investidor Jim Chanos dizer que está apostando contra a ação da RBI porque a empresa está ganhando dinheiro enquanto os franqueados passam aperto.

Fonte: http://braziljournal.com/franqueados-da-tim-hortons-vao-a-justica

 

%d blogueiros gostam disto: